terça-feira

UM GRANDE ATOR



    Os maiores atores de todos os tempos entraram para a historia como grandes estadistas ou ditadores.Um líder não passa de um grande intérprete que consegue convencer as mentes menos privilegiadas que a sua fala é verdade.Alguns improvisam, outros encenam e acreditam que sua atuação é algo sobrenatural. Todos somos espectadores e muitos de nós se fascinam por deuses de carne e osso. Hitler foi um fenômeno devido a sua entrega ao personagem que conseguiu a devoção de praticamente metade do planeta em 1939 (Italianos, Japoneses, Búlgaros e até mesmo o Brasil getulista, entre outros, foram aliados nazistas. Não são povos muito burros, então pelo visto sua doutrina e propostas não devia ser muito diferentes da outra opção mas quem escreve a historia são os vencedores...) numa atuação que merece um Oscar. O espanhol Franco e o simpático soviético Stalin fizeram um bom trabalho em seus países embora fossem atores totalmente pirados no estilo Charlie Sheen e Robert Downey Jr.O presidente Bill Clinton também foi um grande ator com um toque de promiscuidade.O melhor ator brazuca que conheci, deixando Fabio Assunção, Seltom Mello e Marcelo Antony no teatro universitário foi um ex-metalurgico nascido em Garanhuns. Ele superou a todos os outros atores estadistas e deu um show de competência por ser autodidata.Maquiou com tanta perfeição a mentira que ela se tornou verdade para milhões. A vida o ensinou a interpretar e um bom ator deve ser popular e ele conseguiu se aproximar do povo de uma maneira fantástica. Ele foi do povo e não deixou de ser: “Tu podes deixar a favela mas a favela nunca te deixara.” Ele venceu e venceu bem. Espero que não tente voltar pois pode ter certeza que seu retorno será decadente e esta mesma platéia que hoje o idolatra vai jogar ovos podres.Um grande ator do esporte, o Pelé fez certo: Saiu por cima. Penso que Lula deve ser lembrado como um presidente oriundo das classes menos privilegiadas pois nisto esta seu único mérito.