domingo

O DIA EM QUE NÃO PRECISAREMOS MAIS DE UMA FERRARI PARA SER FELIZES.

Na existência humana a única coisa que importa é o dinheiro.  Todo o resto são subterfúgios que levam até ele como o “objetivo de vida” de quase todas as pessoas.  Ele ao mesmo tempo ele é o culpado e o herói de nossas vidas. Ele mata e ele salva existências desvairadas. Ele começa e termina grandes paixões. A grande maioria das  desgraças do mundo são devido à ambição humana. Caso o dinheiro/capital/bens fossem distribuídos de forma igualitária, eliminando a  “futilidade” e a “ostentação” que consome quase a totalidade do PIB mundial não haveria miséria nem ignorância entre os sete bilhões de “cidadãos” do planeta Terra. Isto  acontecendo,  em algumas décadas às doenças físicas e psicológicas serão eliminadas, pois o que  as causa são a extrema maldade humana em relação ao próximo ao querer ganhar muito mais do que pode consumir.  A ganância é a principal causa da autodestruição da raça humana. No dia em que a futilidade, o luxo e o exibicionismo forem sinônimo de burrice, ignorância e idiotice e quando todos rirem dos que ostentam de maneira a inferiorizar o próximo buscando sua auto-afirmação dentro de sua incapacidade de adquirir admiração por seus atos e caráter estaremos dando o primeiro passo rumo à civilização e o direito de buscar a felicidade, pois ai ela estará ao nosso alcance, não havendo mais cobiça nem a ganância no gene humano.