domingo

Legião Urbana - Que País É Este? (original e completo)

.


1986
·         Monzas, Santanas e  Opalas disputavam eram os carros de luxo. As potentes CB400 desfilavam na Bento Gonçalves  para la e para ca. O Legião, os Titãs, O IRA!,  Os Engenheiros do Havaí e o Roupa Nova tocaram no Cine teatro Avenida e o   O RPM na Boca do Lobo lotada. Tinha o festival de teatro de Pelotas.  A Prive Vira Volta, as boates do Brilhante e do Diamantinos e os Verdes Anos embalavam o noite pelotense alicerçados nas lisérgicas festas do Direito ou da Odonto. O Carnaval era na Bento. Bernardo era prefeito. A CTMR estava a todo o vapor.O cometa Halley nós deixou a ver navios. A Challeger explodiu.O Halley  não  apareceu. Amadeus do Milos Formam lotava o Capitólio e era proibido comer pipoca no cinema. O Nenhum de Nós tocava no Cais Entre Nós. Tinha o Vinicius, O Supérfluo,  o Essencial , O Galpão Crioulo e outros tantos bares na volta do Estádio do Pelotas.Quem não lembra do trailer do Bruxo?Tangos e Tragédias no Sete de Abril. Do sucesso da Freway e do Trilhotero no Futebol de Salão?Os pegas do prolongamento do Bento estavam a todo o vapor com  RDZs envenenada movidas a gasolina de avião descendo a rampa  a mais de 150kh/h. Remédios controlados eram vendidos livremente nas farmácias e uma grande febre de Lexotam, Roypnoys, Valiuns, Inibex e Hipofagins   potencializados por algumas  Malts 90  fez  a cabeça de muitos  pelotenses. Os burgueses já tinha acesso a cocaína, o chamado Ouro Branco que entrava lentamente nas altas rodas da cidade e tudo que sabíamos sobre o crack  tínhamos visto nos   filmes do Charles Bronson. Era bem mais barato e bem mais fácil tirar a carteira de motorista. Bastava falar com um bom despachante.Ninguém andava de capacete pois não tinha sentido sair de moto para caçar  sem mostrar o rosto.Lembro-me de uma Fenadoce fantástica realizada na estrada para o Laranjal com shows espetaculares. O Reponte e o Kerb já faziam um grande sucesso. O IFSUL era a Escola Técnica.  Gonzaga, Santa Margarida, Salis Goulart e São José se carneavam pelos filhos dos pelotenses mais abastados. Era tão fácil conseguir um credito educativo na UCPEL. Bastava pedir e pagar sem correção numa inflação de praticamente 50% ao mês. O plano Cruzado. A Deflação. Sarney presidente e Simon no Piratini. Os biquínis  fios dentais comiam solto no Laranjal e Cassino.Os travestis infestavam a Saldanha Marinho, a Floriano, A Santa Tecla e as praças da cidade. Michês e gays desfilavam após a meia noite pelo calçadão de Pelotas. Uma geração moldada a fliperamas e Marx vivia de sonhos e ideais.Velhas e cansadas prostitutas faziam ponto na Tiradentes.  O rock de Pelotas chegava ao céu com o Procurado Vulgo fazendo historia na cena musical gaucha. Sair do João XXIII, ir na avenida comer um “bicão” num trailer qualquer e tomar uma caipira de abacaxi com cachaça.  Uma pena que isto esta apenas na memória de quem viveu aquele tempo.  Somente quem pertenceu a  geração Coca Cola  entende o que quero dizer. O sonho de um mundo perfeito era apenas um sonho e nada mais.Tudo deu em nada e quem é que vai pagar por isso?