quarta-feira


FRATERNIDADE
Penso em minha pouca experiência faltar união entre os alunos e o curso. Os estudantes da UFPEL não passam aquela impressão de fraternidade e ajuda mutua. Creio existir certa indiferença. Falta competitividade gerando o desinteresse. O exporte não existe na universidade. Não existe um campeonato intercursos de futebol, futsal, vôlei ou xadrez. Por quê? Porque fazer somente festas para arrecadar dinheiro?Porque estes trotes infantis ao invés de doar alimentos para os miseráveis do Dunas e do Getulio. Um sorriso de uma criança que come somente uma vez ao dia vale muito mais em experiência de vida que mil pedágios e pagaçoes de mico,. Uma maior envolvimento com a sociedade pelotense e suas feridas e a criação de uma identidade do estudante da UFPEL não ser apenas um acadêmico mas um cidadão ativo na sociedade sem depender dos professores e da reitoria. Ações que devem partir de nós buscando nosso enriquecimento pessoal e aumentando nosso currículo. Acriaçao de uma liga esportiva intercursos que mantivesse o esporte com atividades o ano todo. Outra coisa que parece bobagem seria uma uniformização dos alunos. A criação de uma camiseta extremamente transada escolhida em concurso pelos alunos poderia num mundo onde imagem é tudo ajudar. Precisamos ter orgulho de usar uma camiseta da UFPEL. São pequenas ações que podem vir a dar grandes resultados.Imaginem entrar numa sala de aula e ver todos os alunos com a camiseta da UFPE de varias cores?Isso poderia criar identidade alem de dar uma renda permanente ao DCE podendo este investir em ações que nós beneficiemos num circulo vicioso do bem Não devemos fazer festas para arrecadar dinheiro. Festa é para a gente se chapar e transar isso sim. Pode parecer bobagem e insanidade o que eu escrevi mas se cada um ceder um pouquinho havendo pequenas ações que unam todos os nossos esforços para o bem comum faremos nossa universidade inesquecível e ganharemos muito em desenvolvimento pessoal e espiritual.


Caros colegas: Os senhores (as) não identificam muitas pessoas pelas camisetas que elas estão vestindo? Grêmio, do Guevara, do Bob Marley ou mesmo uma Lacoste sino- paraguaia a camiseta demonstra a identidade do dono. Porque a DCE não faz um concurso para escolher o modelo de camiseta mais transado e fashion, daquele que de orgulho de ir para a balada. Vocês sabem aquelas camisetas “nojentas” que da vontade de rodar a bolsinha para praça para comprar uma? Poderia ter modelo pólo, gola redonda e baby look para nossas colegas mostrarem suas barriguinhas no verão. A criação desta marca poderia beneficiar em muito o DCE pois seria um fonte de renda inesgotável. Teria que se fazer uma pesquisa para avaliar a aceitação de todos os colegas. Convenhamos que seria tri legal entrar numa sala de aula e ver todo mundo com a camiseta da UFPEL, mesmo que seja de varias cores e modelos. O que vocês acham? O investimento é baixíssimo pois se faz uma meia dúzia para ver ser vinga, se vingar pode estar se criando o começo de um verdadeira “identidade” do estudante da UFPEL. Juntando peso da marca UFPEL com uma roupa transada tem tudo para dar certo.














Se eu fosse rico estaria comendo travestis brasileiros em Roma.

Pior que comer seu cabeludo de professor baixinho e careca metido a garanhão casado, católico praticante e pai de família para conseguir ser aprovado