quarta-feira


SAUDADES DE MAQUIAVEL
Ganância e egoísmo andam de mãos dadas num pais onde a falsidade do sorriso e a dissimulação no abraço e no aperto de mão fazem a diferença entre o bem e o mal. Um mundo de cínicos e hipócritas competindo para ver quem mais ostenta de modo a comprar a admiração dos figurantes no filme da existência. A maldade humana me assusta e pensar que toda a caridade divulgada é feita para conseguir as pessoas conseguirem se exibir perante a plebe pleiteando reconhecimento e admiração por um ato que deveria ser nobre e                 que se tornou uma canalhice enganando-se a si mesmo e aos outros. Toda a doação deve ser secreta e caso não for é mais puro marketing pessoal ou empresarial. Provavelmente esta desesperada vontade de ser “alguém além de mais um na multidão” faça o homem progredir tanto. Essa vontade de vencer que fez os homens evoluírem tecnologicamente em 100 anos mais que em 4000 anos de historia de historia oficial. Tudo tem um preço: Nesses cem anos palavras como honra lealdade, verdade e honestidade foram varridas do mapa e o fio de bigode acabou. O preço para ser admirado é muito caro. A maioria das pessoas não consegue pagar e para isso recorre aos agiotas oficiais que enriquecem exclusivamente através da vaidade humana. O crescimento divulgado, manipulado e simulado dos dias hoje provavelmente custe caro. A Republica Federativa do Brasil esta ganhando dinheiro como água nas costas de seus contribuintes. Toda a vez que o dinheiro vem fácil demais alguma coisa tende a dar errado. Além disso, existe a injustiça de não retribuir os impostos de maneira correta e justa aos contribuintes. Pelas leis do universo isso pesa negativamente para todo o povo brasileiro, do presidente ao presidiário. A vaidade dos lideres legitimados pela vontade popular se volta contra o próprio povo causando uma serie de disparates e aberrações entre lideres e liderados. Resumindo: O Brasil ta se ferrando e se corrompendo cada vez mais por causa das birrinhas e frescuras pessoais e pseudo-ideológicas dos homens que vivem da política. Eles vão passar, serão esquecidos e com sorte virarão nomes de ruas ou avenidas, mas o mal que eles estão fazendo vai perdurar por gerações.