segunda-feira

Ramblings of DIA A DIA DE UM LOSING IN A COUNTRY OF DEFEATED


I cried and smiled this holiday. I loved and was loved. Begin to write about love and loneliness, sex, drugs and poverty. I want to show the love of the forgotten OF GOD AND MEN - show the love from the perspective of a former truck driver and former journalism student semi-literate ass, authoritarian and depressive named Andre Leite. I'm an adventurer's life: - A Loser's option which is more happy with the victory of the enemy than with his own victory. Some live this great adventure with me! The adventure to be love and not worry about trivia and nonsense. Love is an energy that moves everything. The energy of life - the ultimate thrill. The divine pleasure. Speaking of love and find everlasting love. Get where? I dunno. Clean the child's diaper changing dirty shit love. Clambering in a locker room is also love and love has no gender, age, color, value. Etc. All this stirs within us - How far can love? - How far you can take the desire and pleasure? - Ate where sex can be mechanical or physical activity controlled? The start of a journey: I think laughter is the best medicine, before, during and after a nice shag. We will try to show a world less cruel and more humane. The good side of human adventure on Earth, dressed from the perspective of a outsider: I

Chorei e sorri neste feriado. Amei e fui amado. Começarei a escrever sobre o amor e a solidão, o sexo, as drogas e a pobreza. Quero mostrar o amor dos esquecidos DE DEUS E DOS HOMENS - mostrar o amor a partir da ótica de um ex-motorista de caminhões e ex-estudante jornalismo semi-analfabeto burro, autoritário e depressivo chamado Andre Leite. Sou um aventureiro da vida: – UM Perdedor por opção QUE FICA MAIS feliz com a vitória do adversário DO QUE COM A SUA PROPRIA VITORIA. Alguns vivem esta grande aventura ao meu lado! A aventura de ser amor e já não se preocupar com futilidades e bobagens. O amor é uma energia que move tudo. A energia da vida – a emoção suprema. O prazer divino. Falar de amor e buscar o amor eterno. Chegar onde? EU Não SEI. Limpar o filho trocando a fralda cagada é amor. TREPAR dentro de um vestiário também é amar e o amor não tem sexo, idade, cor, valor. Etc. Tudo isso mexe com nosso interior – Até onde se pode amar? – Até onde é possível levar o desejo e o prazer? – Ate onde o sexo pode ser mecânico ou uma atividade física controlada? O recomeço de uma jornada: Acho que rir é o melhor remédio, antes, durante e depois de uma bela trepada. Vamos tentar mostrar um mundo menos cruel e mais humano. O lado bom da aventura humana na terra, veste pela ótica de um marginal: EU.