quarta-feira

S.O.S. Seculo XXV - Ensaio sobre os anos negros do inicio do seculo XXI - Onde a hipocrisia atingiu seu apice...e as vidas valem alguns trocados...


Viver num pais onde ser honesto é uma exceção é muito complicado. É possível sendo ético, honesto e não mentindo conseguir adquirir uma padrão de vida de qualidade???O que diferencia um homem bem sucedido do fracassado? É possível enriquecer sem jogar sujo na vida? Não é berreiro de perdedor e nem inveja pois minha vida sempre foi instável por opção própria: Gordoidão!!! Gosto da aventura! Você tem que jogar um jogo muito diferente do que é ensinado para a gente na sociedade hipócrita e dissimulada, nas faculdades da vida e no código da moral e dos bons costumes... no mundo dos negócios não tem lei!!! Vender bem e comprar bem para vender bem...Se você souber fazer isso você enriquece, mas isso é uma aptidão onde moral e ética passam longe!!!Um vencedor no mundo dos negócios não pode ter nenhum pudor!!! Sei que parece ofensivo mas é verdade! Tenho familiares que enriqueceram e hoje, já anciões dizem que fizeram coisas cabeludas por dinheiro que gerava mais dinheiro e assim por diante. Será que possível fazer uma fortuna trabalhando 8 horas por dia? Tenho certeza que tudo tem seu preço e ser desonesto e aliciador não é para qualquer um – São pessoas diferenciadas e que detem o poder em todo o planeta – O 1% de ricos comanda com braço de ferro os 99% de pobres. O poder é definido pela moeda. Um simples moeda vale a vida de milhões. Digamos que somos aliciados a sermos honestos para sermos roubados por uma parcela da humanidade que somente mama na teta. Os donos do mundo jogam sujo e usam todas as suas armas para manter o poder – Os países não passam de joguetes em suas mãos e os governos são comprados conforme a necessidade – Todo o planeta gira em torno disso e a tendência é globalizar.Antigamente os reis eram escolhidos pelo sangue ou espada e hoje são eleitos pela sua capacidade de enganar as pessoas a aumentar seu poder financeiro.Entre enfiar uma espada buchada adentro de um inimigo como fazíamos no passado, hoje recebemos uma grana para comprar sua sobrevivência.Acho que estamos fazendo uma baita cagada...Se alguém tiver lendo isso no século XXV reflita e veja se mudou alguma na comemoração de 1000 anos do descobrimento do Brasil ou se a merda continua a mesma.
A nave estelar Entreprise em sua missao de cinco anos explorando novos mundos e novas civilizaçoes...O capitão descobre um post datado do inicio do seculo XXI...

9 comentários:

  1. A cada dia que passa tenho a mesma sensação que você, André. Aliás, é só se informar sobre as notícias do dia que chegamos nessa conclusão.
    Roberto Jefferson, Collor, Lula, Dirceu... Todo mundo agora está no mesmo saco, cheio de grana. E os que elegeram todos eles continuam de saco cheio (de tudo, menos de dinheiro).

    Abração

    ResponderExcluir
  2. E ae!! Td bão?? a merda vai cheirar cada vez mais velho, não tem jeito! porque a política não dá certo? pq todo santo é corruptível... ofereça uma mala de $$$ de forma fácil, pronto... quem quer trabalhar????! Me diz...

    ResponderExcluir
  3. Século 25? Acho que até lá as coisas não vão mudar tanto. Mesmo assim, não podemos deixar de ter esperanças nas futuras gerações. Pelo menos meus flhos serão educados e orientados a não se compactuar com a corrupção.

    ResponderExcluir
  4. Olá André
    Saudades de passar aqui, mas imagina que estive aqui uns dias ( ou meses???????)e deparei com um post que não achei que vc tivesse postado, bem, deixei meu protesto na mesma hora (nem me venha com essa de " Ah, que isso? Seu protesto não serve...blá...blá..." Serve sim! Sou sua fã de coração e vc sabe disso, rapaz!)Não sei se vc leu.
    Qt a esse post, não acredito em enriquecer com apenas trabalho honesto, serinho, sou cética demais. Conheço uma pessoa que era pobre e ficou rica, trabalhando. Sim, trabalhou o tempo todo em torno de uma riquinha e conseguiu casar. Verdade, meu primo fez isso, olha que era um lascado, mas daqueles que comem ovo e arrota caviar.Hj tá podre de rico.
    Ótimo texto esse André, gosto de ler o que vc escreve, já te disse que o bom de teu texto é justamente essa ironia depravada na medida certa.
    Ah, obrigada pelos comentários e visitas em meu blog.
    Beijinhos de Rozangela Melo

    ResponderExcluir
  5. Olá André,
    Como diz um amigo aí em cima, nós, o povo, estamos cheios de fome, cheios de doenças, cheios de ignorância; enquanto eles estão cheios de "massa". Mas quem é que votou neles? Nós. Porque eles sabem prometer. E nós acreditamos neles, e ao acreditarmos somos coniventes. Mas eles fazem a coisa bem feita! Nunca fazem o que prometem e desse modo, nós nunca nos livramos da fome, nem das doenças nem da ignorância; por isso nunca teremos força, nem saúde nem sabedoria para os derrotarmos.
    (hoje estou amarga!..)
    Abraços
    Luísa

    ResponderExcluir
  6. Não li porra nenhuma, nem vou ler. Tu tá sumido do meu blog seu puto. VTNC. Apareça lá, comente, fale mal, me xingue, mas dê sinal de vida. Aeh eu volto aqui, leio e comento bonitinho.

    Tu num vale nada mas teu blog é foda.

    XB

    ResponderExcluir
  7. LI essa porra. Tu é foda.... que hipocrisia esse mundo.

    Sem comentários.

    XB

    ResponderExcluir
  8. Acho que poucos são os ricos que não nascem ricos. Poucos ficam ricos com o trabalho.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Abri por acaso a página, li os comentários e te digo o seguinte: durante a Eco-92, um alto dirigente de algum país europeu declarou que a América Lat(r)ina seria o melhor lugar do mundo para se viver...daqui a cinco séculos!!! Não sei se era pura gozação de quem não tinha nada de útil para fazer, ou se estava apenas projetando para o lado de cá do Atlântico o que aconteceu na Europa, do século 16 ao 20, em termos de desenvolvimento humano(incluindo aí, claro, a capacidade de dedicar-se naturalmente ao bem-estar coletivo de onde se vive). De qualquer forma, não acho que daqui a 500 anos o tipo de vida civilizado de hoje ainda exista. Mudaremos radicalmente nosso jeito de existir, mas será pela dor, não pelo amor (e bote dor nisso...) Mas isso é assunto para horas de discussão...Abraço !!!

    ResponderExcluir

Fala tchê: