terça-feira

EM BUSCA DA TERRA DE PORRA NENHUMA ...ONDE TODOS SAO FELIZES E SORRIEM PARA TODAS AS ETERNIDADES...QUE UM DIA TERÃO FIM.







Sempre choro antes do amanha.
Medo.
Muito medo.
Eu vinha pela praia. Pés descalços. Tinha um vento que marcava meu rosto já enrugado pelo tempo com areia fina. Minhas pernas doíam muito. Eu queria ver o mar , mas ele havia se escondido. Vi uma cabeça enterrada na areia. Ela riu para mim:
- Idiota.
- Idiota? Eu , o dono do mundo, sou um homem, você é uma cabeça. Para que servem as cabeças? Cabeças de merda!
- O que você é? De onde tu vieste? Para onde tu vais? Por que vocês se matam por bobagens? Por que vocês enganam Deus? Por que vocês fazem o mal a si mesmo?
Enterrei a cabeça, aos poucos...fiz ela sofrer...tirei e coloquei a areia no seu nariz ...Sete palmos debaixo da terra - pois um homem não poderia ser contestado. Segui a minha caminhada rumo à terra de Porra Nenhuma os iluminados se encontram

27 comentários:

  1. Ótima reflexão.
    É como se a sua cabeça quisesse te mostrar a realidade, e vc teimoso não queria ver, nem acreditar.

    E de que vale andar por aí sem cabeça??

    Gostei ;)

    ResponderExcluir
  2. Rumo á PORRA NENHUMA!

    UHU!

    visite-> www.xisde-xd.com

    ResponderExcluir
  3. hehe legal o texto

    abraços

    ResponderExcluir
  4. Pareceu meio sem nexo, tem mais alguma parte da história?
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Isso que falta em muitas pessoas : aceitar as verdades !

    Belo Texto !!!

    Aproveite, venha descansar sob a sombra da amendoeira !!
    http://sombradaamendoeira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. oi andré!
    gostei das metáforas, mas confesso que me perdi um pouquinho no sentido do texto.
    De qualquer forma, gostei do blog!
    beijos

    ResponderExcluir
  7. nada foi roubado de nenhuma lista. leio bastante, sem parar, e mesmo assim faço da minha primeira leva de indicações aqueles dois, clichés, mas que considero literatura básica para qualquer pessoa que pretenda se tornar alguém na vida. Dois autores Nobel de Literatura merecem ser citados. Uma vez q parece ser quase tão letrado qto eu, podemos discutir sobre o assunto, sugerir, criticar. apaguei seu comentário na expectativa de que vc aprenda 1-a saber conversar e trocar conhecimentos, sem precisar chegar a qualquer tipo de falta de respeito e 2-dar uma chance para tentar conhecer um outro lado. Fuce também meu outro blog, com um público mais interessado em cinema e afins. www.cemanosdediversao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Rumo a porra nenhuma venceu o topico todo XD

    belo post ^^

    ResponderExcluir
  9. Rumo a porra nenhuma...
    É isso aí

    Bom texto

    www.danpessoa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Muito boa a reflexão... para bons entededores ficou bem claro o homem x cabeça... ;] Esse sim foi um belo post.

    Abraços.

    PS: blog atualizado 30/12/2008
    http://djonianfilho.blogspot.com

    Namastê!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. as pessoas tem a triste mania de não ouvir os outros, as cabeças que estão soltas por ai

    ignorantes, homens que fazem o mundo parar

    seu blog esta cada vez melhor

    parabéns

    ResponderExcluir
  13. huhu
    o q posso dizer-te?
    adorei o txt!
    muito bem escrito, muito reflexivo...
    gostei do estilo tbm
    parabéns, homem...

    ResponderExcluir
  14. Parece até a minha vida atual...

    ResponderExcluir
  15. rsrs... que isso. Esse homem da sua crônica tá precisando de férias. E urgente! xP

    Bjão**

    ResponderExcluir
  16. Andamos sem destino e sem saber de nada. Nem mesmo sabemos por que andamos.
    Chegar na terra da Porra Nenhuma não é necessário muito esforço, é só fazer porra nenhuma.
    Isso a gente já faz sempre, porque não sabemos de nada, consequentemente não fazemos nada.

    ResponderExcluir
  17. Viajou heim...rs...mas achei maneiro!...

    Feliz 2009!

    www.olhaquemaneiro.com.br

    ResponderExcluir
  18. Esta faltando muitas cabeças hoje em dia e em várias areas...
    politica,cultura,religiao...enfim
    o mundo tambem perdeu sua cabeça e não somente o homem!!!

    ResponderExcluir
  19. Cara, achei super maneiro a forma que você escreve, voltarei aqui sempre que puder...abracao.

    Feliz 2009!

    www.olhaquemaneiro.com.br

    ResponderExcluir
  20. realmente as pessoas pensam desse jeito, e é por isso que chamamos onde estamos agora...
    Ninguem dá ouvidos a quaquer q não seja ele proprio...
    Uma boa reflexão para a virada do ano...

    ResponderExcluir
  21. Metaforas bem colocadas são sempre interessantes de serem lidas...
    Gostei! Ficou bacana a relação com a cabeça e você.

    Um abraço! Feliz 2009!

    ResponderExcluir
  22. vc está certo. me enganei ao seu respeito. bom 2009

    ResponderExcluir
  23. Uma cabeça é sempre uma cabeça, se não tem um corpo que a leve, não é nada. Gostei desse lance em que o cara enterrou a cabeça, pois não poderia ser contestado.

    ResponderExcluir
  24. interessante seu devaneio, vejo q gosta de escrever tb^^

    abs

    ResponderExcluir
  25. A metáfora é muito bem vinda. Estamos a todo momento tentando negar a consciência, justamente aquilo que nós criamos para viver em sociedade. Nos tornamos conscientes, deixamos ser animais no meio do mato, com o ideário de que ao se tornar civilizados a vida seria mais fácil e menos sujeita aos perigos da natureza.

    Pois bem, só que civilidade é apenas uma de tantas condições de viver possíveis e humano apenas um dos comportamentos desse animal chamado, por nós mesmos, de homo sapiens. Esse é justamente o perigo que deixamos pra trás. Nos fechamos no perigo de ter apenas uma via possível de existência. Seremos todos trabalhadores, seremos todos de uma família, seremos todos lembrados em um cemitério.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. André, fantástica sua crônica, as palavras e tudo mais, parabéns pelos texto escritos!

    ResponderExcluir
  27. Ótimo texto, André. O homem é o único animal que tem a capacidade de fazer mal a si mesmo.
    Abraços

    ResponderExcluir

Fala tchê: